Manutenção

Home » Manutenção

manutenção industrial

DIFERENTES TIPOS DE MANUTENÇÃO

 

Diariamente, quer falemos sobre a indústria ou sobre o setor privado, passamos nossos dias trabalhando com diversos aparelhos ou máquinas destinadas a nos facilitar a vida, a realizar as diferentes tarefas em diferentes áreas.

No momento da aquisição destes elementos, é dada uma garantia fabricante/construtor e pode ser estendida pela empresa revendedora ou pelo distribuidor. Na maioria das vezes, estas garantias são baseadas nos defeitos de fabricação e não em um desgaste diário do objeto propriamente dito que, em alguns casos, deve ser acompanhado, verificado e/ou reparado. Estas fases de verificação ou reparo são denominadas de manutenções. A ideia é ter um produto que seja funcional e que responda à necessidade do usuário.

Há 3 tipos de manutenções:

  • Manutenção corretiva
  • Manutenção preventiva
  • Manutenção curativa

 

Quando falamos de manutenção corretiva, subentende-se que a máquina teve uma pane e que a operação de intervenção tem como objetivo colocar o aparelho em funcionamento. Esta manutenção pode estar associada a uma manutenção preventiva. Há 2 tipos de manutenção corretiva:

Manutenção corretiva curativa

Esta última tem como objetivo o reparo completo da instalação (ou da máquina) na sequência da identificação do problema sem interrupção do processo ou do uso do sistema ligado a esta máquina.
Por exemplo, o motor do limpador de para-brisas de um carro partido não o impedirá de funcionar. Uma manutenção curativa tem por objetivo substituir o motor com pane por um motor novo para resolver de definitivamente o problema.
Na indústria, poderia ser um coletor de poeira cujo fluxo de aspiração diminui devido à obstrução dos filtros. O mesmo não impedirá em nada o processo, apenas há o risco de acúmulo de poeira e de depósitos devido à falha na aspiração. A manutenção corretiva curativa consiste em substituir os filtros de saco para conferir à máquina novamente sua depressão inicial com o objetivo de executar seu trabalho em 100%.

Manutenção corretiva paliativa

A manutenção corretiva paliativa intervém quando um problema considerável ou bloqueador é identificado. Aqui, o objetivo é reparar provisoriamentea pane para restabelecer o uso do material antes de uma manutenção de reparo ou preventiva.

Uma mangueira furada que reduz significativamente o fluxo de água é reparada provisoriamente através da colocação de adesivo em torno do furo com o intuito de remediar o problema temporariamente.

Para evitar qualquer risco futuro de novo vazamento, a manutenção de reparo ou preventiva a ser realizada será substituir a mangueira ou diminuir seu comprimento até ao vazamento para obter uma mangueira totalmente impermeável.
No setor industrial, uma correia transportadora rasgada impede qualquer uso desta. A solução é, inicialmente, grampear de novo provisoriamente a correia para poder voltar a usar o transportador. Depois, uma operação de manutenção curativa permitirá corrigir definitivamente o problema através da substituição completa da correia ou do reparo por vulcanização.

O que importa reter

Nestes dois casos é preciso, inicialmente, identificar ou localizar o problema. Depois é necessário encontrar uma solução para prosseguir a tarefa. Há, portanto, duas fases principais: o diagnóstico: a identificação do problema (causa, efeito, solução) e o

 

Manutenção preventiva

é feita antes de uma pane para evitar uma pane da máquina. A manutenção preventiva pode ser realizada aleatoriamente, sem um acompanhamento real das máquinas, ou pode ser planejada com intervalos regulares.
Um dos objetivos da manutenção preventiva é, obviamente, reduzir custos através da diminuição do orçamento de manutenção, reduzir as operações de manutenção corretiva dispendiosas ou ainda a redução da carga de trabalho e a economia dos consumos excessivos (elétrico, diesel, óleos e lubrificantes, peças de substituição…) e ajudar a um gerenciamento mais apropriado dos armazenamentos.

Mas, por outro lado, um material bem conservado dentro do prazo melhorará as condições de trabalho: uma correia transportadora furada e que cria pó, um motor com ruído ou uma correia gasta provocarão um desconforto sonoro. Há 3 tipos de manutenção preventiva:

Manutenção sistemática

manutenção sistemática é planejada em longo prazo de acordo com o uso do produto ou do elemento. Por exemplo, a substituição dos filtros do ar condicionado do carro deve ser realizada após um determinado período de tempo para evitar a poluição do habitáculo e a proliferação de germes.

No setor industrial, pode ser tanto a correia de uma máquina como um aspirador: o motor elétrico aciona uma bomba como um Roots, por exemplo, através da correia. Esta deve ser mudada de acordo com o número de horas ou passado algum tempo.

Manutenção provisória

No caso da manutenção provisória, é feito um acompanhamento estrito do material através de análises ou testes para determinar o estado do material e definir o período de intervenção.

Por exemplo, definir a qualidade da água de uma piscina através de análises semanais ou diárias até atingir uma qualidade limite e definir a data de renovação da água.
No setor industrial, o acompanhamento de um material pneumático como um depósito de ar comprimido possui um certificado que define seu período de uso. Deve ser verificado regularmente para identificar qualquer vazamento ou pane antes da substituição, reparo ou renovação do certificado de ensaio.

Manutenção condicionada

manutenção condicionada é caracterizada pela realização de uma manutenção quando surgem panes ou danos que podem levar a uma anomalia. É uma inspeção visual aleatória ou planejada.

Por exemplo, um pneu que comece a ficar gasto pode ser usado. Visualmente, é constatado que o limite de desgaste foi atingido e, consequentemente, que as limitações técnicas do pneu se aproximam. Deve ser substituído rapidamente.

Em um contexto profissional, uma correia transportadora cuja correia começa a ficar furada, devido à queda de pedras, ou rasgada em certos lugares indica que deve ser substituída o mais rapidamente possível para evitar a dilaceração da correia ou mesmo danificar a instalação.

Manutenção de reparo

Contrariamente à manutenção corretiva paliativa, que consiste em reparar um equipamento provisoriamente, a manutenção de reparo é aplicada quando uma máquina ou uma instalação estão danificadas e não podem ser reparadas. Neste caso, é preciso substituir parcial ou totalmente o material. É possível que esta manutenção de reparo suceda a uma manutenção preventiva ou corretiva.

Dentro da manutenção curativa, não se especifica se o material defeituoso prejudica ou não o Processo totalmente. Pode, então, ser um pequeno ou grande reparo.
Por exemplo, uma máquina de secar roupa com resistência danificada deixa de funcionar. Deve-se, então, intervir e substituir a resistência para restabelecer a função principal do material. Uma bicicleta com um pneu furado que foi reparada com um remendo (manutenção corretiva paliativa) e que rebenta novamente deve ser substituída: trata-se da manutenção curativa.

No setor industrial, pode ser um silo ou uma tremonha equipada com uma válvula de guilhotina para a extração. Se esta válvula estiver bloqueada devido à corrosão, deformada na sequência de um choque… não permite dosar a saída de produto. É necessário substituí-la para restabelecer a extração do silo para o prosseguimento do processo.
Podemos ainda considerar outro exemplo em que uma correia transportadora cuja correia já foi reparada (eventualmente grampeada ou vulcanizada novamente) que se rasga mais uma vez na largura ou no comprimento na sequência do desvio da correia, por exemplo, deve ser substituída já que esta foi excessivamente reparada ou sofreu muitos danos para continuar sendo usada.

A manutenção curativa pode, assim, ser equiparada ao reparo de material defeituoso ou danificado. Esta última pode ser associada a outros tipos de manutenção: manutenção preventiva ou corretiva. Está geralmente ligada ao fim de vida de uma máquina ou de um dos componentes desta.